sábado, 21 de abril de 2018

Coisa dos anos 90: Sega Vs Nintendo Vs Sony

Você já ouviu muito sobre isso
Então o que mais posso acrescentar? Bom, a única coisa que posso dizer que como eu era "aborrecente" nesse tempo e um "game maníaco" vive direto essa fase.
Pra começar estou escrevendo isso porque ultimamente vejo os adolescentes (e outro nem são mais isso) fazendo briga entre o Playstation e o XBOX mas o mais engraçado é que perto da briga que foi os "anos 90" isso parece uma coisa sem sentido. Primeiro ambos os consoles são "HD" e segundo, os jogos que saem para um, saem para o outro!
Um pode ter o processamento diferente do outro, mas geralmente o resultado é só visível aos olhos de quem tem o console e não era mais como naquele tempo onde quem lançava o "segundo console" saía na frente. Por exemplo, a "Nintendo" lançou o "nintendinho" em 1985 e em 1986 a "Sega" lançava o "Master System" e ele era melhor que o do concorrente. Em 1989 a "Sega" lançou o "Mega Drive/Sega Genesis" que estava a frente do "nintendinho" mas que ficou atrás do "Super Nintendo" que foi lançado em 1991 e por esses motivos havia "brigas mais reais" por a um jogo mudava radicalmente de um console para outro e se contar que os fabricantes "vetavam" muitos jogos entre si.
Ficou curioso?
Veja a abaixo 10 coisas sobre a briga Nintendo vs Sega nos anos 90!

1.Nem todo jogo era lançado para os consoles.
Muitos jogos não ficavam disponíveis para ambos os consoles e isso era até motivo para você escolher um dos mesmos.
Por exemplo, muita gente comprou o "Mega Drive" quando saiu o "Sonic 2" e muita gente
comprou o "Super Nintendo" quando saiu o "Street Fighter 2" (que era febre nos fliperama) e embora alguns jogos saíssem um ano depois para o console que faltava, jogos fabricados exclusivos do fabricante (como o Super Mário da Nintendo ou o Sonic da Sega) não saiam para o console concorrente. Com exceção talvez de dois que foi o "After Burner e Altered Beast" da Sega que saiu para o Nintendo porém o distribuidor foi outro.


2.Diferenças muito visíveis entre os consoles!
Se hoje o pessoal briga porque no GTA V do "PS4" os carros refletem brilho do lado direito e no XBOX One refletem brilho no lado direito, isso chega a ser piada perto da era dos 16 bits, onde era "radicalmente" visível a qualidade de um console para o outro!
Se você pegar um jogo de "nintendinho" e comparar com o "Master Sytem" vai ver que os gráficos e o som do console da Sega sempre é melhor. Da mesma maneira que um jogo do SNES era sempre melhor que os jogos do "Mega Drive" e aqui não estamos falando de "jogabilidade ou diversão" e sim de processamento e isso era uma "guerra" na escola para os defensores de ambos os lados!
Os fãs da Sega não aceitavam que o SNES era melhor em tudo e ficaram loucos depois que a Nintendo pegou para ela o mercado dos 16 Bits. Da mesma maneira que os fãs da Nintendo não aceitavam que muitos jogos lançados para o "Mega Drive" eram muito mais divertidos que o lançado para SNES. O melhor exemplo disso foi os jogos de luta "Pit Fighter e Mortal Kombat".
Os lançado para o console da Nintendo foram tão censurados que apesar dos "gráficos e som" melhores que o da "Sega" eram bem "tediosos" já que ficaram sem a violência, o sacarmos e politicamente incorreto que havia nos Arcades (fliperamas).

3.Nintendos Genéricos Brasileiros
Quando a Tec Toy lançou o Master System a primeira coisa que pensavamos ao ver jogos como Alex Kidd, Shinobi, Double Dragon e R-Type era:
- Uau! Parece gráficos de fliperama!
Logo depois tentaram trazer a Nintendo para o Brasil, mas essa como não fechou com nenhuma empresa e então restou as empresas fazerem seu próprios "Nintendos Genéricos".
Tinha o Phantom System (Gradiente), Super Charger (IBCT), Top Game (CCE), Dynavision 2 (Dynacom) e o Bitsystem (Dismac) porém muitos eram melhores que o próprio console original
pois possuiam adptadores para os dois tipos de cartuchos (72 pinos padrão americano e 60 pinos padrão japonês), controle com "turbo" e as pistolas.
Contudo a distribuição de cartuchos era horrível pois os fabricantes lançavam só "jogos" antigos no exterior e a maioria dos bons jogos eram sempre conseguidos de forma pirata. A Nintendo só passaria a fabricar seus consoles em 1993 no Brasil, inclusive pela "Gradiente" que fabricava o genérico "Phantom System".
Veja todos os consoles "clones" lançados no Brasil neste link.

4.No Brasil, pouca gente teve consoles diferentes.
Embora hoje na internet é fácil ver todos os consoles lançados nos anos 90, a maioria deles nunca chegou no Brasil e quem tinha eles geralmente trazia dos EUA ou da Europa e ficava com os mesmo cartuchos sempre! O problema é que era difícil conseguir as coisas importadas por aqui e isso só mudou a partir de 1995. Por isso assim como eu, a maioria dos adolescentes dos anos 90 (principalmente entre 1990 e 1994) nunca vieram alguns consoles como:
Sega CD, Jaguar 64, Neo Geo, Lynx, Gameboy (somente quando começou a ser fabricado por aqui), Turbo Grafx 16 ou até mesmo um Nintendinho original!

5.16 bits é igual a 1.44 megabytes!
Se você procurar o que é "um jogo 16 bits" você irá encontrar muitas explicações de progração de "sprites", som, gráficos, limite entre "x e y", etc....
Mas você sabe em quantos bytes ocupava um jogo de 16 bits?
Jogos fantásticos como Sonic, Golden Axe, Out of this World, Flashback, Desert Strike ou Prince of Persia embora em "bits" ocupassem diferentes tamanhos, em bytes não passam de 1.44 megabytes, ou seja, um disquete de 3 1/2! Isso foi outra coisa que o pessoal começou a perceber e principalmente que além de certas conversões dos fliperamas nunca darem certo e  muitos jogos de computador como Doom, Wolfstein, LHX Attack Chopper ou Dune 2 eram muito inferiores quando passados para os videogames pois esses jogos passavam longe os 1.44 megabytes e isso nos leva ao quinto item.

6.Arcades sempre estavam na frente.
A magia dos videogames dos fabricantes começou a terminar, quando víamos que mesmo um lançamento "fodástico" como o Street Fighter 2 não chegava perto da sua versão de fliperama e isso só se agravou e a medida que os fabricantes de jogos para "Arcades" (fliperama) só melhoravam a qualidade dos jogos e a versão para os videogames sempre com a metade da capacidade.
Já os computadores (principalmente a partir de 1993 quando viraram multímidia) não havia essa regra, pois para fazer um jogo para computadore não havia limite de espaço, dados ou memória e por isso muitas adaptações do arcade para o computador eram fiéis ao do fliperama e isso foi um dos motivos que a partir de 1996 uma coisa iria acontecer com os videogames, principalmente com a geração de 16 bits.

7.Consoles de 16 bits foram engolidos pelos computadores!
Quando em 1993 a febre do "PC + Windows 3.11 + Kit Multimidia" começou a pegar os brasileiros e o mundo, uma nova engine de games chamada "DOS 4GW" que fazia com que os jogos feitos para computador usassem todo processamento de "32 bits" que os processadores x386 e x486 possuiam, então o mundo dos jogos de computador mudou drasticamente.
Primeiro os jogos que antes ocupavam no máximo até 1.44 megabytes, agora podiam ocupar até 8 megabytes (apenas a engine sem o CD) e isso fez com os fabricantes pudessem fazer jogos
com ótimos gráficos, sons digitalizados e música de alto nível em Midi ou até em Wave ou MOD. Por isso depois de 1993 a maioria dos jogos que tinham mais de "4 disquetes" (que dava no total 5.76 megabytes) ficavam "capengas" quando iam para os consoles de 16 bits um exemplo foi o clássico Prince of Persia 2 pois enquanto o do computador era todo falado e possui transições digitalizadas, o do SNES a única coisa que ficou parecida foi a mobilidade do jogo, já que os gráficos mudaram bastante.

8.Estagnaram no tempo.
Da mesma maneira que houve o crash do Atari 2600 em 1982, o mesmo quase aconteceu em 1995 e quase nenhum site comenta, mas quem viveu na época lembra bem.
A Nintendo lançou tudo que era tipo de acessórios para o "Nintendinho" como a Powe Glover (uma luva com joystick) e até um "controle pelo movimentos" da cabeça que além de não encontrarmos no Brasil, quase nunca fucionavam.
Já a Sega com o lançamento do SNES transformou o Mega Drive num "mutante". Primeiro veio o Adptador de Cartuchos do Master System, depois o Sega CD, depois o 32X e acho que a última coisa foi um modem para conectar na internet.
A verdade é que a partir de 1994 ambas as empresas só "enrolavam" os gamers pois seus projetos estavam "atrasados". A Sega a gente nem sabia mais quando ia lançar o "tal" do console de 32 Bits (que as revistas chamavam de Saturn), enquanto a Nintendo estava desenvolvendo um console "em CD" com parceria da Sony, e ela saiu do projeto, mas a Sony continuou e foi justamente esse "erro" da Nintendo que fez com ela perdesse o reinado.

9.Playstation acabou com ambos os consoles.
Quando o Playstation 1 foi lançado em 1995 o jogos eletrônicos mudaram de patamar.
Deixaram de ser renderizados, digitalizados ou vetorizados para se tornarem 3D o que deixou tanto a Sega e Nintendo assustadas!
Os jogos desse videogame estavam acima até de jogos feitos para o computador e também de muitos do fliperama e o preço do console e dos jogos não eram nenhum absurdo, o que fez os "gamers" largarem tanto a Nintendo quanto a Sega e correrem para comprar o novo console da "Sony".
O resultado foi que já em 1996 o Playstation tinha tomado conta do mercado, e nem o Sega Saturn e nem o NES64 conseguiam competir com o fenômeno e daí para diante é história que todos nós conhecemos no mundo dos games.
Vale salientar que o reinado da Nintendo durou de 1983 a 1995 ou seja 12 anos.
O da Sony começou em 1996 e dura até hoje (22 anos) e a culpa toda é da própria Nintendo!.

 10.Como estão as empresas hoje em dia?
Abaixo alguns dados que tirei da internet sobre como está as empresas hoje em dia.

A Sega
A empresa quase foi a falência por causa do Dreamcast e apesar de hoje em dia estar melhor financeramente, faz apenas jogos para todos os consoles e computadores.
Além do Sonic (agora também fazem para os consoles da Nintendo) a empresa possue jogos importantes como Valkyria Chronicles, Dawn of War, Football Manager,Yakuza e Total War . Apesar de a SEGA hoje ser uma empresa multiplataforma, podemos dizer que ela meio que adotou o PC como sua principal casa, todos os anos ela compra mais e mais estúdios de jogos PC Only e vem ganhando muito dinheiro com eles como a Creative Assembly, Relic e a mais recente Amplitude.

A Nintendo
A empresa luta ainda para recuperar o reinado, solitária contra a Sony e a Microsoft (XBOX).
Seu último console é o Switch que trouxe algumas novidades em relação aos concorrentes pode ser jogado nas três formas conhecidas:
portable (porque possue uma tela própria), na TV e também jogar on line, contudo o sistema continua o mesmo dos outros consoles, com "cartuchos", porém dessa vez pelo o que eu li ele funciona como um mini "HD SSD", ou seja, um grande cartão de memória.


Postado por:
Rafael "O KH" Dantas
Autor do blog de gravação musical Palco KH e Jovem e Adolescente nos anos 90!
Músico e Técnico em T.I
OMB:13850
Contato:
rafael.kh@gmail.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Atenção: faça comentários relacionados a postagem!
Tudo que for de origem ideológica, conteúdo ofensivo ou político será automaticamente apagado! Há vários blogs pra você fazer isso, aqui não é um deles.