domingo, 29 de julho de 2018

Hammer vs Ice: a batalha dos rappers dos anos 90!

Hoje em dia o Hip Hop e o Rap talvez seja a "vertente" mais dominante na "música eletrônica" tanto que já faz alguns anos que ambos estilos tem "artistas" sempre no "TOP 10" da Billboard americana. Com tudo como sempre todo o estilo tem seu "marco zero" para entrar no mainstream e no caso de ambos os estilos muito se deve a dois nomes dos anos 90:
Robert Matthew Van Winkle que conhecido por Vanilla Ice e Stanley Kirk Burrell que todos conhecem como MC Hammer. Eles não fizeram nenhum "escândalo" como faz a maioria dos artistas e sim fizeram parte de algo que marcou os anos 90 chamado A batalha dos Rappers e foi uma das "fontes" de exploração mais usadas pela então chegada no Brasil MTV.
Novamente é uma coisa que não se aparece muito na internet justamente porque eles entraram para o "Hall" de artistas com um só sucesso, mas que tal uma opinião de que viveu o "auge" dessa batalha? É isso que a postagem de hoje vai mostrar!

Não foram os primeiros a fazer sucesso com o estilo
Não ache que eles "foram os primeiros" a ter um considerável sucesso com o Rap e o Hip Hop.
Antes deles já tinha aparecido artistas que fizeram grande sucesso com o estilo como
Ice - T, Run DMC, Public Enemy,Grandmaster Flash, DJ Jazzy Jeff & the Fresh Prince (Will Smith) e Salt-N-Pepa, só que ainda não tinham feito uma campanha de marketing tão pesada em cima desse  estilo como fizeram com "Hammer e Ice" tanto que em 1990 se você visse quem estava nos primeiros lugares das paradas tinha sempre uma música de algum deles.
Uma coisa que aqui foi pouco percebida é que os outros artistas sempre tinham como foco nas letras temas "políticos ou de injustiça social" enquanto "Hammer" tratava como tema principal o
gospel (tanto que ele virou pastor depois da fama) enquanto "Ice" sempre tinha como tema a "ostentação" e isso você pode ouvir nessas duas músicas:

Vanilla Ice - Play That Funky Music.Tradução Aqui!



M.C. Hammer - Pray. Tradução Aqui!



"Hammer" também fez muita coisa romântica, já "ice" eu pelo menos nunca escutei algo dele que não seja "dinheiro, fama, glamour e mulheres"!


O maior hit de ambos
Eles fizeram muitas músicas mas provalmente você conheça apenas duas que são essas:
"U Can't Touch This" - MC Hammer



Logo após seu lançamento em "1990" a música já tinha atingindo o TOP 40 e após algumas semanas estava em "oitavo lugar" na Billboard Popular e "primeiro lugar" na Billboard de R&B e graças a esse sucesso o rapper se tornou conhecido no mundo inteiro. A tradução do título Você não pode tocar isto (depende muito do ponto de vista) fez com que a música fosse usada por propagandas, tv e cinema quando se refere a um "personagem imbatível". Essa música fez com que o rapper ganhasse "dois Grammys" além de ter arrematado vários prêmios no MTV Video Music Awards de 1990.

Ice, Ice Baby - Vanilla Ice


Até aqui "Hammer" dominava as paradas no estilo "Rap e Hip Hop" a 21 semanas de MC Hammer no topo do Billboard Top 200, e foi aí que "Ice" como ser a explorado mais como um "pop star" do que um "rapper". Contudo, o sucesso da música em outros meios de mídia foi muito menos usado do que a música de "Hammer" e quanto não ganhou prêmios, mesmo tendo sido a primeira música de Rap e Hip Hop a conquistar as paradas americanas.

Uma dor de cabeça para Vanilla Ice
Tanto os riffs (a base do loop que toca enquanto eles falam) de U Can't Touch This e Ice, Ice Baby eram plágios. O de "Hammer" era da música Super Freak (de Rick James) mas seus produtores tinham cuidado dos direitos autorais ao contrário de "Ice" que usava o Riff de Under Pressure do Queen que foi pego sem ao menos permissão.
Assim Brian May e Roger Taylor do Queen deram entrada em um processo contra "Ice", pois ele não tinha licença para utilizar o riff e que gerava toda a canção Ice Ice Baby.
Primeiro tudo se resolveu com um acordo, mas depois um tempo o rapper tinha que pagar os direitos de novo, inclusive a uma cena no filme "Este é meu Garoto (2012)" comenta sobre isso dizendo que toda vez que toca a música todo mundo ganha, menos ele:



Assim o Rapper optou pela compra dos direitos da música em 2017, após concluir que o ficaria muito mais caro pagar o processo movido contra ele por plágio  e a pergunta é será que eles fariam isso se música não tivesse sido um estrondoso sucesso?
Uma coisa interessante aqui é que muitos (como eu) em 1990, não sabiam que o riff era plágio, eu por exemplo fiquei surpreso ao ouvir a música do Queen pela primeira vez!

O sucesso
"MC Hammer" levou o "Rap e o Hip Hop" para um status que ele dominaria os anos a seguir: o da música "POP". O estilo então já não era mais "marginalizado" ou apenas usado para manifestar
a insatisfação que vinha dos "bairros mais pobres" das grandes cidades americanas. Resumindo foi mais ou menos o que aconteceu com o "funk" no Brasil, saiu das comunidades para alcançar as paradas das rádios. O curioso que ele não tinha o intuito de fazer esse sucesso todo, ele procurava chamar atenção dos jovens dos guetos para "algo melhor na vida" já que ele estava seguindo o caminho da "pregação".
Eminem tem o título de o "Rapper" com mais músicas em primeiro lugar na Billboard mas coube a "Ice"colocar o primeiro "hit" do estilo em primeiro lugar na Billboard Popular!
"Vanilla Ice" foi muito mais bem sucedido que "Hammer" porém a campanha de Marketing em cima dele foi muito mais forte e sem contar que logo "as revistas femininas" destina ao público adolescente
fizeram ele e Axl Rose os "Bad Boys queridinhos pelas patricinhas"e isso só aumentou ainda mais ainda mais quando começou a namorar por um curto período a cantora Maddona (até tendo participado do polêmico livro dela) e no auge do sucesso chegou a participar do filme Tartarugas Ninjas II para fazer o filme e sua carreira alavancar ainda mais.



As roupas chamativas e as danças
Os rappers chamavam a atenção não só pela sua músicas, mas também por causa de suas roupas!
"Hammer" usava uma roupa "estilo balão", a camisa era justa e as calças extremamentes largas e apesar de desse visual esquisito dava mobilidade para ele dançar e geralmente douradas.
Logo sua roupa virou piada na mídia (muitos humoristas gozavam das suas calças) e até hoje fazem piada com isso, como no desenho dos Simpson



Porém depois do seu segundo albúm, ele começou a optar por usar roupas bem menos chamativa, geralmente aparecendo de ternos. Já "Vanilla Ice" usava uma moda que é comum hoje entre os "funkeiros" que era boné largo, calças baggy, topete raspado dos lados, corrente de ouro e algum tênis de marca. "Hammer" dançava mais como um "pastor tentando animar os fiéis" isso antes de entrar "coreógrafos" nas jogada e "Ice" já era mais do tipo Street Dance e Break e de certa forma
dançava melhor que seu rival.

A guerra de ofensas
Ninguém sabe direito se isso foi realmente uma provocação ou uma jogada ensaiada de ambos produtores dos "Rappers". O que se sabe é que um dia a MTV fez uma entrevista rápida com "Ice" e perguntaram o que ele achava de superado "Hammer" nas paradas e o mesmo respondeu:
"Não vamos falar dos mortos!" e isso eu lembro bem, porque assistia o TOP 10 quando a VJ Astrid deu em primeira mão a notícia e ainda falou que esse tipo de coisa um artista não podia comentar, pois "cuspir pro alto pode voltar pra cabeça" e pra mim isso foi um presságio do que aconteceria com ele depois. O ponto alto da provocação de "Ice" foi quando ele fez um vídeo falando que tudo que "Hammer" fazia dava errado:



A partir daí as revistas de música da época falavam da "Batalha dos Rappers" e toda semana era um "disse que me disse" partindo de ambos os Rappers que aí já estavam totalmente
"alucinados" com tanta fama uma coisa que iria custar caro para ambos depois, pois enquanto eles achavam até insubistuíveis no mundo do Rap e Hip Hop.
Uma curiosidade: a música de Eminem, MC Hammer vs. Vanilla Ice retrata justamente essa batalha entre os dois!



Ambos no Gelo e o depois do sucesso
"Hammer" ainda lançaria mais dois bons albúns após o primeiro, mas não conseguiu (ou não aceitou) acompanhar a nova moda que nascia o Gangsta Rap e assim da mesma maneira que surgiu
também desapareceu, preferindo voltar a vida de "Pastor". No caso dele ele foi a falência total foi muito culpa que ele gastava nas coisas mais caras possíveis como mansão, aviões, cavalos, carros
e quando o sucesso acabou tinha uma divida de "14 milhões de doláres" e isso que em 1991 a A Forbes (revista famosa por medira as fortunas) já estimou a fortuna do cantor de ‘U Can’t Touch This’, MC Hammer, em 33 milhões de dólares.
Já "Ice" começou a ser taxado pelo "Rapper de um sucesso só" e ser muito criticado pelos fãs do estilo e apesar de não ter falido (porém chegou bem perto disso), começou a fazer cada vez menos shows, fez uma biografia onde muitas fontes disseram que ele inventou demais, um álbum no estilo Gangsta e por último foi visto em Reality Shows e ele ficou tão completamente que até um sátira dele no filme Austin Powers Mike Mayers, que dava a entender que ele "sumiu" porque foi "congelado" assim como protagonista do filme.


via GIPHY

Já em 2009 os dois tentaram reviver os anos 90, não fazendo aqueles "shows da volta" e sim fazendo "shows" junto, como vemos abaixo:



O resulto disso foi positivo para ambos, mas só deu para relembrar mesmo um tempo mágico que nunca mais voltou. Apesar de tudo pra quem acompanhou o talento dos dois lá nos anos 90 mostra o que pode acontecer as bandas ou cantores cujo o "jabá" supera até mesmo o próprio talento quando se tem uma carreira meteórica.

Fontes Adcionais



Postado por:
Rafael "O KH" Dantas
Autor do blog de gravação musical Palco KH, do blog de "histórias" Adult Stories e Jovem & Adolescente nos anos 90!
Músico e Técnico em T.I
OMB:13850
Contato:
rafael.kh@gmail.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Atenção: faça comentários relacionados a postagem!
Tudo que for de origem ideológica, conteúdo ofensivo ou político será automaticamente apagado! Há vários blogs pra você fazer isso, aqui não é um deles.