sábado, 21 de outubro de 2017

10 coisas que víamos em filmes nos anos 80 e não entendiamos

Hoje em dia muitas coisas simples do dia não era tão simples há 30 anos atrás.
Claro que contamos que a "tecnologia sempre avança" e esse espaço de tempo é relativamente grande para mudar.
Atualmente a maioria dos aparelhos, roupas, carros e bugigangas que vemos nos filmes, rapidamente podemos achar e se tivermos "caixa" para isso comprar se sair de casa.
Porém lá nos anos de 1980 muita coisa que víamos nos filmes ficaram sendo "lendas e mitos" pelo menos até os próximos 15 anos (foi quando Real se oficializou, o Dólar baixou e o mercado teve uma enxurrada de importados). Eram coisas tão simples que você com menos de 28 não vai acreditar e com mais de 35 vai recordar.
Prontos para ver quais são? Boa Leitura!

1.Videogames que pareciam fliperama
A criançada via filmes como Os heróis não tem idade na tv e não sabia que videogame era aquele que tinha os gráficos parecidos com o fliperama!
Como no Brasil além de um mercado "fechado" (o motivo porque o Atari foi o videogame até o início dos anos 90) e somente nas capitais você conseguia uma revista importada sobre games e
Videogame   Double Dragon     Fliperama Double Dragon
ninguém entendia como aqui ainda estávamos jogando "quadrados" enquanto lá fora eles jogavam com gráficos muito perto do que víamos nas "Casas de Fliperama".
Me lembro que numa exposição de tecnologia em 1987 em São Paulo, toda molecada fica encantada com um tal de "Mário" num videogame chamado "NES" e ainda mais que até pistola tinha! Brigávamos só para jogar algo diferente do Atari e só teríamos acesso a algo parecido nos meados de 1989 com o lançamento do Master System seguido pelo "Nintendo Genéricos"
como Phantom System, Turbo Game, Super Charge,Dynavision 2, Handyvision e Bit Com System.


2.BBS
Era quase um segredo década de 1980
Quem viu o filme Curtindo a vida adoidado não entendia como o personagem Ferris entrou no computador da escola e alterou suas notas!
O que não sabíamos é que nos anos 80 os americanos usavam a BBS (Bulletin Board System) para muitas coisas. Essa rede interligava vários computadores um no outro, onde as pessoas
postavam coisas além de proporcionar a distribuição de softwares, aplicativos, informações e lazer, como jogos on-line, os BBSs eram usados por empresas que precisavam integrar seus funcionários externos.
"Com um computador, às vezes um laptop, e um telefone ele conseguia enviar seus pedidos de vendas, relatórios e interagir com os dados da empresa com custos relativamente baixos" (fonte: wikipedia).
Em outras palavras, ela foi a "mãe da internet".
Ficou curioso? Experimente nesse link o Google em forma de BBS!

3.Aviões e Helicopteros URSS (russos)
Eu sempre fui um admirador de coisas militares, mas principalmente aviões.
Quando eu era criança meu pai sempre comprava revistas de avião (Flap, Voar, Aviação)
e lia as revistas militares eu não entendia porque os equipamentos russos nunca eram igual aos
Mig 31 real                                              Mig 31 do filme Firefox
mostrados na tv e quando eu falava isso para meus amigos na escola chegava a ser motivo de chacota. Por exemplo no seriado Águia de Fogo os helicopteros russos "Tu 36 Raven" era o popular "Hughes 500". No filme "Top Gun" os mortiféros "Mig-28" eram os "F-5 Tiger II" os mesmos que a FAB usa! No filme "Águias de Aço" os Migs eram o "Isarelense Kfir".
No filme "Rambo 2" o "super helicoptero russo" era um "Super Puma" modificado, assim como no filme "Bradock 3" era um "Sea King". Pra finalizar o "Mig-31" do filme "Raposa de Fogo" na tinha haver com o "Mig-31" verdadeiro que é uma versão melhorada do "Mig-25"!
Claro isso sempre causava "brigas e discussões inúteis" entre as crianças e os adolescentes aficionados por aviação"

4.Um país sem inflação
Uma coisa que marcou todos da infância vivida nos anos 80 foi a "inflação" que  uma coisa realmente "diabólica".
Você com uma nota de "Dez Cruzados" comprava "dez pães", na outra semana "oito", na outra "seis" até que antes do fim do mês
só dava pra comprar um pão!
Pior ainda quando víamos filmes americanos ou estrangeiros onde com apenas duas notas 1 (US$ 1,00) a pessoa comprava um "Xis, batata frita e uma coca" e pra você fazer isso aqui tinha que ter pelo menos
cinco notas de dez cruzados!
Um país sem inflação era algo muito distantes de nós. Hoje em dia apesar de ainda termos um pouco de inflação nem se compara aos aos 80! Onde aquilo sim era a maior injustiça social que existia: o trabalhado receber seu salário num dia e ter que sair para gastar
porque no outro talvezsse não valesse nada!

5.Todo mundo pode comprar arma
Outra confusão que o cinema oitentista causava nas nossas cabeças.
Em filmes como "Exterminador do Futuro" mostravam que as pessoas podiam entrar numa loja de arma e ter acesso a uma e claro em outros filmes também víamos isso.
Aqui no Brasil já lá em 1984 fazer isso já era difícil e só piorou com o passar do tempo e dos governos e sem contar que até hoje essa discussão ainda gera muita polêmica pois sempre fomos um país onde cidadão de bem foi ensinado que "arma" é coisa do diabo.
 Contudo não havia restrições (nem de idade) para manusear uma espingarda de "chumbinho" e "tiro alvo" foi uma das coisas que a molecada fez bastante naquela década.

6.Acesso a insumos restritos
Antes de comentar veja o que é "insumo":
"insumo em Economia designa um bem ou serviço utilizado na produção de um outro bem ou serviço. Inclui cada um dos elementos (matérias-primas, bens intermediários, uso de equipamentos, capital,
horas de trabalho etc.) necessários para produzir mercadorias ou serviços." (Fonte Wikipedia)
Víamos  filme como "Viajem ao mundo dos sonhos" onde 3 garotos constroem uma nave usando materiais que são proibido por aqui. Ou ainda Ritchie Vallens comprando uma guitarra por apenas US$ 57,00 em "La Bamba", ou em "Goonies" onde o personagem "Dado" inventava aparelhos no estilo 007 e por fim a "Moto Mágica" onde o protagonista arruma um moto e queríamos sempre fazer algo igual. Contudo não tínhamos ferramentas nem materiais (que eram caros ou controlados) e assim improvisamos com tinha.
Hoje em dia pouca coisa mudou. Se não "controlado" é caro. Se é caro uma pessoa
com pouco recurso não pode comprar. Fico imaginando quanta inventos, bugigangas ou motos as crianças fariam se essas simples coisas fossem um pouco mais acessíveis.

7.Carrões
Ferrari, Mercedes, Porsche, Lamborghini a única forma de ve-los era em um filme, pois ao vivo a realidade era bem diferente. Nossas pequenas cabeças não entendiam porque aqueles carros tinham
em outro países, menos aqui!
Ninguém tinha consciência o que era a lei de "protecionismo do estado" onde muita coisa era importada então saíamos nas ruas e sempre víamos os mesmos carros e quando víamos algo diferente
ou carro era antigo ou era uma "réplica genérica" de um modelo famoso construído por alguém em sua oficina.
Depois de 1992 começamos a ver carros importados graças a "abertura do mercado" e lógico que somente alguns anos mais pra frente que você conseguia ver nas ruas do país os modelos que se via nos filmes.

8.Câmeras instantâneas
Na maioria dos filmes americanos dos anos 80, as "câmeras instantâneas" estavam na maioria deles.
Elas eram aquelas câmeras que além de bater a foto, já revelavam automaticamente e para muitos aquilo realmente algo fantástico pois numa era sem "câmera digital" você fotografar e na hora ver as fotos devia ser maravilhoso.
Até hoje (estou com 40 anos) nunca vi uma ao vivo, então as chances de ver nos anos 80 eram quase "zero". Nenhum fabricante se despos a fazer uma pois o além do custo de produção
os princpais fabricantes dela (Polaroid e Fuji)não tinha interesse em entrar no nosso mercado.
Essa camera se tornou uma espécie de "lenda" para nós e claro muito de nós chegava a acreditar que ela não existia (truque de Holywood) e aqui no Brasil elas só apareceram no mercado
a partir de 1996, importadas inicialmente.

9.Cameras de Filmar portáteis
Uma das maiores frustrações da minha infância não foi ter feito um filme!
Eu me lembro que eu estava na quarta série e eu escrevi um roteiro de umas dez páginas e como
queria filmar como naqueles filmes que víamos na "Sessão da Tarde" mas era impossível conseguir uma câmera portátil (daquelas que usava fita VHS) para eu meus amigos tentarem fazer alguma coisa. Essas câmeras embora não fosse caras nos EUA aqui eram "pequenas fortunas" (acho que uma aqui comprava duas lá) e por isso era difícil você achar que tinha uma.
Então nós construímos cameras de papelão ou madeira daquele tipo que víamos no "Chaves" e brincávamos usando a imaginação de fazer cinema.
Hoje meu filho se quiser poder escrever um roteiro e ele com seus amigos filmarem, apenas usando um celular e ainda colocar num canal "exclusivo" do You Tube!


10.Filmes Brasileiros
Se você se perguntou: Mas e os filmes feitos no Brasil? Bom isso, eu deixei por último! Justamente porque não víamos nada feito no Brasil na tv aberta!
Todos nós achávamos  que os filmes brasileiros se resumiam em Trapalhões por eram esses que geralmente passavam na sessão da tarde.
Até que um dia numa madrugada qualquer, acho que em 1987 eu descobri porque nunca se comentavam sobre filmes brasileiros ou pelo menos porque nunca víamos.
Eu não me lembro que canal que passou (acho que o nome era "Semana Nacional) mas o filme eu lembro muito bem (inclusive tenho ele em DVD) era "Aluga-se Moças".
Embora nos últimos 15 anos o cinema brasileiro mudou bastante
e nos presenteou com ótimos filmes, não dava pra entender o que se passava nos "anos 80" como os diretores e atores.
Era raro o filme brasileiro que não era um soft porn e que todos tinham a chance de ver uma atriz famosa de novela fazendo uma cena "picante".
A década de 1980 foi muita rara para filmes brasileiros passando na tv, porém a de 1990 literalmente "passou todos e mais um pouco".


Falto algo? Lembra-se de mais alguma coisa?
Deixe nos cometários!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Atenção: faça comentários relacionados a postagem!
Tudo que for de origem ideológica, conteúdo ofensivo ou político será automaticamente apagado! Há vários blogs pra você fazer isso, aqui não é um deles.