segunda-feira, 18 de setembro de 2017

Música: a guitarra morreu?

Nos anos 90, uma das coisas que fazia com outros amigos meus que tocavam guitarra também era tirar uma música completa (harmonia, melodia e o solo) e depois passar para os demais.
Eric Clapton
Isso foi em 1996 e internet era uma coisa bem distante da nossa realidade.
Alguns conseguiam tablaturas em revistas importadas ou quando nas poucas revistas nacionais que tinha e outros conseguiam em songbooks exclusivos ou em vídeo aulas de fita de videocassete, e ainda havia os que tinham o "ouvido privilegiado" e assim conseguíamos tirar as músicas
para os shows próximo da original já que o público e os donos de bares (e casas noturnas) ainda exigiam isso.
Porém a década de 90 não foi reinada por bandas ou pela dobradinha de frontman "vocalista e guitarrista principal" (embora muitas bandas famosas ainda conseguiam fazer essa fórmula) e sim pelo mainstream ou seja agora não era mais o talento e sim o que poderia dar dinheiro que chamava a atenção do "caça-talento" e isso não foi só no Brasil mas em todo mundo.
Para justificar alguns "novos talentos" novamente entrou o discurso que era isso que o povo estava ouvindo, mas sabíamos que não era verdade pois o povo (tanto nos anos 90 como hoje em dia) não escuta o que está "fora da moda" e sim dentro dela!
Essa história de uma banda, cantor ou cantora, crescer porque o povo comentava sobre ela são coisas lá das décadas de 1950, 1960 e talvez nem em 1970 já era assim e sim tanto as gravadoras e os empresários começavam a "filtrar" o que iriam lançar mas até o início dos anos 90 ainda uma regra (para maioria) era clara: os músicos tinham que ter talento e boas músicas.

Tudo isso que estou dizendo é para você pode tentar entender o assunto que irei comentar aqui.
Essa semana estava vendo no site de rock Whiplash que um dos meus "ídolos" o guitarrista inglês Eric Clapton disse que a guitarra pode ter chegado ao fim...


Então nem vou comentar muito a matéria pois basta você ler a mesma aqui, mas se isso é verdade, eu vou dar o meu palpite para você pensar e dar o seu.
Provavelmente você irá achar muita coisa na internet (que vão desde jabá a que a música virou "arma política" ou de "engenharia social") sobre a "modas musicais mais recentes, mas a verdade que nada faz parte de uma "teoria da conspiração" e talvez sim de uma coisa bem simples:o jovem de hoje é muito mais tecnológico e que enquanto alguns são gênios, a maioria simplesmente é acomodada. O acesso ao conhecimento graças a internet é muito fácil.
Você quer aprender algo basta olhar um vídeo ou baixar um "livro em PDF" e talvez se você precisar de orientação procure um professor. Todo mundo faz isso inclusive os próprios professores!
Você pode ler o livo Dune ou pelo menos ver o filme pois lá mostra exatamente o que acontece quando deixamos que as "máquinas" façam as coisas mais simples para nós e isso é tudo
Jimi Hendrix
inclusive nas artes e de uns anos para cá o "músico" que muitas vezes era visto como um "profissional a margem da sociedade" hoje em dia é muitas vezes visto como mais uma forma de "ganhar dinheiro limpo" e por isso tanta gente monta duplas do nada e mesmo sem saber cantar e tocar direito, saem para tocar em bares ou restaurantes e isso também não é diferente quando muitos inventam de ser DJ, MC ou Rappers  e saem falando qualquer coisa em cima de um loop do Fruit Loops com a mesma esperança de ter sucesso que a maioria dos músicos tinham na década de sessenta.
A moda musical interfere e muito no comportamento dos 3 aos 80 anos e principalmente quando está no auge e um exemplo disso é que entre 1970 até 1999 o jovem era muito mais "fissurado" em aprender guitarra que hoje em dia. Era outro tempo pois a mídia nos bombardeava com aquelas bandas onde o guitarrista tocava "mil notas por minuto" e as meninas deliravam com isso  e você ficava louco para "torrar" o que não tinha pra comprar uma guitarra, aprender "escalas e riffs" e mostrar para todo quarteirão que você era o "rebelde da parada" pois toda a música que tocava na rádio falava a mesma coisa: rebeldia, ir contra o sistema, conquistar uma garota e ter pensamentos próprios.
Hoje em dia é praticamente a mesma coisa embora os estilos tenham mudados (tirando a música romântica) o conteúdo das letras mudou radicalmente o que ouvimos hoje então?
Ir na balada, tomar todas, pegar todas e curtir o pancadão e você acha que a juventude não vai seguir o que a letra fala? Não é a toa que você vê "carros panela pressão" (que possuem um sistema de graves maiores do que de uma danceteria) não vou mencionar o resto porque basta você ver e ouvir as músicas mais acessadas no "you tube", mas se serve de consolo, nos anos 90 nós seguíamos também o que a música nos dizia e que também "carros panela pressão"  foram criados naquela década.
Há muita coisa aqui para complementar, por isso no blog Palco KH (meu blog de produção musical) há uma postagem chamada as  "10 ilusões mais comuns do músico em busca do sucesso" que não é uma regra geral pois apenas é a minha opinião e  depois desse texto todo que você leu posso concluir agora porque Sir Eric Clapton disso isso.
A maioria não quer saber mais de estudar para se fazer qualquer coisa pois nós estamos acostumando com resultados cada vez mais rápidos e por isso muitos acham que tocar é como baixar aquele jogo que tanto deseja  e a muitos vão desistir no meio do caminho pois descobrem que para aprender um instrumento você pelo menos precisa se dedicar alguns anos para tocar o mesmo direito.
Mas concordo que pelo menos no Brasil o lado mais impopular da guitarra foi (e continua) sendo o o preço. Eu nem vou falar quanto se gasta num equipamento de guitarra pois até mesmo os mais simples  são um "absurdo", mas quem realmente quer tocar sempre dá um jeito (eu e muitos fizemos assim) e não é que o jovem "foi conquistado" pela música eletrônica ou sertanejo universitário e sim porque de tanto tocar é o que agora  se tornou seu padrão assim como aconteceu entre 1980 e 1993 no Brasil, o rock era o padrão pois era só isso que tocava nas rádios.
Pra mim não é o fim da guitarra mas sim o "fim dela" como parte necessária para uma música.
Não se precisa ter mais um solo "overdrive" para uma música ficar bonita ou acordes "tretádes" para deixar a mesma diferente.
Por um tempo não vamos ter mais um "guitar hero" como Ed Van Halen, Slash ou Jimmy Page que leve uma banda toda nas costas e sim somente aquele "músico de apoio" que fica fazendo as partes rítmicas pois a guitarra além de tocada pode ser gravada e executada em loop assim, eliminando a mesma como parte de uma banda.
Você não deve se basear apenas numa opinião pois a muitos roqueiros que "choram que o rock perdeu trono" mas infelizmente o ele se tornou um estilo para "tiozinhos" e o mais engraçado é que nos anos 90 o estilo dos "tiozinhos" era justamente o sertanejo!
Contudo como sempre digo aos que procuram falando a famosa frase:
Quando a moda vai mudar? E vai ser pra melhor ou pra pior?
Particularmente eu digo que um dia a coisa sim vai mudar seja pelo gosto popular ou pela imposição da mídia, mas vai mudar e isso para que é músico eu devolvo com outra pergunta:
Sua música está pronto para se tornar o novo "hit" nacional?

Boa Semana!!!

Postado por:
Rafael "O KH" Dantas
Autor do blog de gravação musical Palco KH, do blog de "histórias" Adult Stories e Jovem & Adolescente nos anos 90!
Músico e Técnico em T.I
OMB:13850
Contato:
rafael.kh@gmail.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Atenção: faça comentários relacionados a postagem!
Tudo que for de origem ideológica, conteúdo ofensivo ou político será automaticamente apagado! Há vários blogs pra você fazer isso, aqui não é um deles.